terça-feira, 8 de novembro de 2011

Hackers, você realmente os conhece?

Primeiramente, definir o que é hacker:
    Uma pessoa que entende muito de um coisa. Não precisa ser necessariamente um pirata de computador. Mas a ignorância, leva ao silêncio. Veja bem. Se o sistema de uma empresa está com problemas, ninguém vai dizer: "Putz, sem querer coloquei um vírus aqui". Mesmo que não assuma publicamente, vão dizer: "Algum hacker invadiu nossos sistemas..." Digo ignorância, pois acha-se que o hacker é o foda, um cara mau, que sai invadindo sistemas e fodendo tudo. Depois se gaba. Não que não haja hackers assim. Sendo assim, o hacker é considerado criminoso. Por isso, um hacker mesmo, nunca vai dizer que é hacker. Mesmo que o descubram, ele vai negar até o túmulo.


Definição de Lammer:
    Lamer é na verdade otário em inglês. Cada um acha uma pessoa otário por um motivo. Mas nesse caso, o cara é otário, porque enche o saco dos outros. Anuncia aos quatro cantos as merdas que faz, e se acha o máximo. É ou não uma atitude de um otário!? Costuma-se pensar também que lamer é um hacker iniciante, um aprendiz. Que burrice. Um lamer é julgado lamer por suas atitudes e não por seus conhecimentos. E não se deve confundir um lamer com um newbie. Coitado do newbie, ele não sabe que certas perguntas não se faz. Algumas pessoas são tão lamers, que chegam ao ponto de sacanear pessoas com nicks (no caso de chats) de: Iniciante Hacker, Aprendiz de hacker, e tem a cara-de-pau de dizer: "Odeio aprendizes". Putz, ninguém nasce sabendo. Tem um carinha que freqüenta a sala de Computação do UOL, que às vezes é perturbado por uns otários. O que estamos dizendo, não é para você sair sendo um anjinho, beijando passarinhos e tal, mas analisar suas atitudes. Lembre-se: "Um lamer é julgado por suas atitudes, não pelo que ele sabe!". O cara pode ser o cara mais foda do pedaço, saber de tudo e mais um pouco, mas ainda assim ser um lamer. Ei, você é lamer!? Por favor, não deixe de ser lamer! Temos que salvar essa raça em extinção. Afinal, você é tão otário que assume ato dos outros e o hacker fica tranqüilo.

Definição de Cracker:
    Bom, esse é polêmico. Algumas pessoas definem como hacker mau, outras definem como quebradores de segurança. Quebram senhas de provedores, programas shareware, senhas de proteção de jogos etc.

Definição de Warez:
    Esse também não é simples definir. Warez são programas pirateados, que às vezes nem estão no mercado, e já foram "desviados". Há também, programas que tem sua proteção quebrada. Tipo programas que só rodam com CD ou colocando uma palavra do manual da página tal, já quebrado.

Definição de Newbie:
    Newbie é o(a) novato(a) na rede. Ele(a) se mete em lugares que não devia, faz perguntas que não deve. Mas isso não seria uma atitude lamer? Na verdade é uma atitude ingênua. Mas aquele cara que entra num chat com nick de "newbie" é um otário querendo dar uma de ingênuo. Por mais que o cara seja ingênuo, ele não vai entrar na sala com isso estampado na cara.

Definição de nick: (será que alguém não sabe isso?)
Significa simplesmente apelido em inglês.

O que é IP?
    Realmente, poucos sabem o seu significado. IP é Internet Protocol (Protocolo de internet).

Ética hacker
    A ética hacker pode ser definida numa frase:

"Veja tudo, aprenda tudo, não toque em nada."


O QUE É UM HACKER ?
        No jargão da informática, hacker é um termo digno.
O que é um hacker? Não existe tradução. A mais próxima seria "fuçador" e o verbo to hack, "fuçar". Hacker, vulgo "rato de laboratório", era o termo usado pelos estudantes do MIT para designar aqueles que"fuçavam" nos computadores da Universidade além dos limites de uso. O Hacker difere do Guru, que já sabe tudo. Ele quer é descobrir como mexer com tudo (o contrário do usuário comum, que não tem remorso de usar um micro Pentium para escrever cartas durante o expediente). Não teme vírus de computador. O interessante até seria escrever um, mas não para difundir, só exibir para colegas.

    Não da para definir o que é realmente um hacker. Mas em qualquer sala de computação existem aqueles que vão para trabalhar, aqueles que vão para aprender e aqueles que vão para se divertir. O Hacker faz tudo isso e ainda mais alguma coisa, um algo mais que não da para definir.

    O contato constante com o computador e a vontade de fazer com que ele obedeça faz surgir o indivíduo "fuçador", que despreza a idéia de freqüentar um curso ou pagar a um profissional para que o ensine a usar um programa. Alguns fazem dessa facilidade com a máquina uma profissão e mudam de ramo. A vontade de explorar este universo eletrônico transforma o indivíduo.

    Qualquer pessoa que tenha pelo menos lutado para aprender uma linguagem de computação (PASCAL, C, ASM, etc) pode entender o que e o prazer de ver um programa funcionando direitinho. A denominação não importa. O que importa é conseguir fazer a coisa funcionar com o mínimo de ajuda possível ou faze-la funcionar além do que os outros esperariam conseguir, como quando se consegue fazer o programa fazer algo que não normalmente faria. Ou melhor dizendo, dominar o programa.

    Tentando definir, os hackers são basicamente feras da informática que adoram aprender como os sistemas funcionam externa e principalmente internamente. Algumas pessoas os definem como desordeiros e pessoas más, mas na verdade os verdadeiros hackers não são anjos, mas não saem por aí invadindo outros sistemas, causando danos ou espionando as informações dos outros. Não há magia no que eles fazem. A maioria das informações podem ser encontradas aqui mesmo na Internet. É só você realmente começar a procurar e se informar!

    HACKER [originalmente, alguém que fabrica móveis utilizando um machado]
s.m.
1. Indivíduo que adora explorar os detalhes de sistemas programáveis e ampliar suas habilidades, em oposição à maioria dos usuários que prefere aprender apenas o mínimo necessário.
2. Indivíduo que desenvolve programas com entusiasmo (e até de forma obsessiva) ou que prefere programar a se preocupar com os aspectos teóricos da programação.
3. Indivíduo capaz de avaliar a qualidade de ferramentas como uma enxada ou picareta.
4. Indivíduo que desenvolve programas com rapidez e qualidade.
5. Especialista em um determinado programa ou que costuma usá-lo com grande freqüência, como um hacker do Unix. (As definições de 1 a 5 são correlatas, e os indivíduos que nelas se enquadram formam um grupo coeso.)
6. Especialista ou entusiasta de um determinado tipo. O indivíduo pode ser um hacker em astronomia, por exemplo.
7. Indivíduo que adora desafios intelectuais envolvendo sucesso criativo ou superação de limitações.
8. [depreciativo]: Indivíduo malicioso e intruso que tenta obter acesso a informações confidenciais através de espionagem. Daí os termos hacker de senha, hacker de rede.

    É preferível ser chamado de hacker pelos outros a se intitular um hacker. Os
hackers consideram-se uma elite (um privilégio baseado na habilidade), embora
recebam com alegria os novos membros. Eles sentem, entretanto, uma certa
satisfação egocêntrica em serem identificados como hackers (mas se você tentar
ser um deles e não consegue, é considerado falso).



COMO TORNAR-SE UM HACKER
    Não existe nenhum livro ou material específico em como ser tornar um hacker. Não existe uma fórmula mágica e nem como se tornar um hacker do dia para a noite. Um hacker se faz após anos de muita leitura e estudo. Basicamente toda a informação que você necessita para se tornar um hacker já está disponível na rede, o que você tem que fazer é vasculhar e achar as informações. Está certo que isto não é uma tarefa muito fácil, mas quem disse que ser um hacker é fácil?

    Qualquer um pode ser um hacker ou médico ou engenheiro ou etc. Desde que você se informe e estude.

    Para você que algum dia pensa em ser um hacker aqui estão algumas dicas no que você deve concentrar seus esforços e começar a aprender:

    Conheça a fundo um sistema operacional como o Windows 95, Unix, Windows NT ou MacOS. Com ele é que você ira entender como quebrar a segurança ou então como funciona a segurança, no caso do Windows NT que possui certificado C2 de nível de segurança, é mais difícil, mas não impossível.

    Aprenda uma linguagem de programação como VisualBasic (específica para a plataforma Intel) ou C (para qualquer plataforma). Você escrevendo pequenos programinhas pode deixar um programa rodando em paralelo para descobrir a senha de acesso.

    Aprenda a usar o comando TELNET do Unix para se logar em máquinas remotamente e copiar aquele programa oculto que falta para você entrar no sistema ou então cadastrar um usuário fantasma para entrar no sistema.

    Aprenda como funcionam as redes e quais são os tipos de redes existente. Hoje em dia, a maioria dos computadores estão interligados e você conhecendo as arquiteturas e protocolos utilizados facilita bastante o acesso.

    Aprenda o protocolo TCP/IP, o protocolo que é usado hoje em dia na Internet. Isto se você quiser ser um hacker da net.

    Existem livros que explicam como os grandes hackers entraram nos sistemas fechados, desta forma você pode tirar algumas idéias em como abrir sistemas fechados. Para se ter uma idéia o primeiro livro que li sobre este assunto foi Crime por Computador de Donn B. Parker de 1977, isto mesmo 1977. Para se ter uma idéia, um chefe de contabilidade de uma pequena firma desviou um milhão de dólares,
usando um computador para planejar e realizar o seu desfalque, ou então, um jovem ladrão conseguiu acesso ao computador de uma companhia telefônica e em dois anos roubou cerca de um milhão de dólares em equipamentos. Foi preso porque um de seus empregados o denunciou. Depois de passar 40 dias na cadeia, voltou a trabalhar - desta vez, como consultor de segurança de computadores. Hoje em dia, a história mais conhecida foi a prisão do hacker Kevin Mitnick em 25 de fevereiro de 1995. Este hacker capturado pelo FBI com auxílio do especialista em segurança de computadores Tsutomu Shimomura (um ex-hacker). Este história já rendeu dois livros, um deles o Contra-Ataque foi escrito por Tsutomu Shimomura e John Markoff, um experiente jornalista especializado em tecnologias e o outro livro o Jogo do Fugitivo de Jonathan Littman que é um jornalista bem relacionado no submundo da rede.
Qualquer um desses livros atrai com certeza a curiosidade sobre histórias verídicas e temos a sensação de estar no limiar entre a ficção científica e a realidade.



PERFIL TÍPICO DE UM HACKER
    Este profile reflete os comentários detalhados de uma "pesquisa" feita com mais de uma centena de correspondentes de USENET.

    Hackers usualmente não imitam uns aos outros. Por uma razão qualquer, o modo de agir acaba ficando idêntico, como se todos fossem geneticamente iguais ou criados num mesmo ambiente.
Aparência Geral

    Inteligente. Escrutinador. Intenso. Abstraído. Surpreendentemente para uma profissão que é sedentária, a maioria dos hackers tende a ser magra; ambos os extremos são mais comuns que em qualquer outro lugar. Bronzeados são raros.
Forma de vestir
    Casual, vagamente pós-hippie; camiseta, jeans, tênis, sandálias ou pés descalços. Cabelo comprido, barbas e bigodes são comuns. Alta incidência de camisetas com 'slogans'(tipo vá ao teatro mas não me chame, etc). Uma minoria substancia prefere roupas 'de camping' --- coturnos, jaquetas militares e
etc. Hackers vestem para conforto, funcionalidade e problemas mínimos de manutenção ao invés de aparência (alguns levam isso a serio e negligenciam higiene pessoal). Eles tem um índice de tolerância baixo a jaquetas e outras roupas de "negócios"; é até comum eles largarem um emprego ao invés de se conformar com uma roupa formal.
Hackers do sexo feminino tendem a nunca usar maquiagem visível. A maioria não usa.
Hábitos de leitura

    Usualmente com grandes quantidades de ciência e ficção cientifica. Qualquer coisa como 'American Scientific', 'Super Interessante', etc.. Hackers normalmente tem uma capacidade de leitura de coisas tão diferentes que impressiona gente de vários gêneros. Tem porem a tendência a não comentar muito isso. Muitos hackers gastam lendo o que outros gastam assistindo TV e sempre mantêm estantes e estantes de livros selecionados em casa.

Outros interesses
    Alguns hobbies são bastante partilhados e reconhecidos como tendo a ver com cultura: ficção cientifica, musica, medievalismo (na forma ativa praticada por Grupos que se isolam da sociedade e organizações similares) xadrez, go, gamão, jogos de guerra e jogos intelectuais de todos os tipos. (RPG eram muito difundidos até virarem cultura popular e explorados pela massa). Radio Amadorismo. Alguns até são lingüistas ou fazem teatro.

Atividade física ou esportes
    Muitos não seguem nenhum esporte e são anti-exercício. Aqueles que fazem, não curtem bancar o espectador. Esporte seria algo que se faz, não algo que se vê os outros fazerem. Também evitam esportes de grupo como se fossem a peste, com possível exceção de voleyball. Os esportes dessa raça são quase sempre que envolvem competição individual e auto-superação, ones involving concentration, stamina, and micromotor skills: martial arts, bicycling, auto racing, kite flying, hiking, rock climbing, aviation, target-shooting, sailing, caving, juggling, skiing, skating (ice and roller). Hackers'
delight in techno-toys also tends to draw them towards hobbies with nifty complicated equipment that they can tinker with.

Educação

    Quase todos os hackers acima da adolescência são portadores de diploma ou educados até um nível equivalente. O hacker que aprendeu sozinho é sempre considerado ( pelo menos para os outros hackers) como mais motivado, e pode ser mais respeitado que o seu equivalente com o canudo. As áreas incluem (alem da obvia ciência de computação e engenharia elétrica) física, matemática, lingüística e filosofia.

Coisas que os hackers detestam e evitam

    IBM mainframes. Smurfs, Duendes e outras formas de "gracinhas". Burocracias. Gente estúpida. Musica fácil de ouvir. Televisão. (exceto pelo velho "Star Trek" e os "Simpsons"). Ternos. Desonestidade. Incompetência. Chateação. COBOL. BASIC. Interfaces não gráficas.

Religião

    Agnóstica. Ateísta. Judeu não praticante. Neo-pagão. Mais comum, três ou quatro desses aspectos combinados. Crentes são raros mas não desconhecidos.




COMO ADIVINHAR UMA SENHA
    Uma senha fácil de se deduzir é a causa mais comum dos problemas de segurança. Se você não souber como trocar a sua senha, coloque essa tarefa como item número 1 da sua lista de coisas a aprender. Você nunca deve criar senhas tomando por base o seu próprio nome - mesmo que seja o seu nome de trás para frente. A senha não pode também ser fácil de se adivinhar, como o nome do marido ou mulher, do namorado ou namorada, do seu cão, a placa do carro, a rua onde mora, a data do nascimento - ou outra informação conhecida. Os hackers costumam usar os programas e dicionários on-line para adivinhar expressões como dedicação.

    Como podem ser as senhas então? Não há pistas, certo? Pois bem, seja criativo. Pegue a sua frase preferida, como Até que a morte nos separe, querida e utilize a primeira letra de cada palavra aqamnsq. Dessa forma, a senha não é propriamente uma palavra, mas é fácil; de lembrar e difícel de adivinhar. Você pode também combinar palavras com números, o que é bem aconselhável. Mas nunca crie uma senha somente com números, é muito mais fácil de adivinhar.



AS PESSOAS PODEM LER MEUS E-MAILS ?
    Se elas podem lê-la? Sim, podem. Agora, isso não significa que há sempre alguém lendo a sua correspondência. Com milhões de pessoas na Internet, as novas mensagens individuais se perdem na multidão. Mas como você sabe, quando uma mensagem parte do seu sistema, ela pode chegar a um outro computador localizado a centenas e até milhares de quilômetros de distância, e você não tem como saber quem tem acesso a ela. Mesmo que ninguém leia a sua correspondência enquanto esta estiver em trânsito, o destinatário poderá encaminhá-la a quem bem desejar.

    Mas nem tudo está perdido - existem maneiras de tornar o seu e-mail mais seguro. Uma delas consiste em criptografar a sua mensagem antes de enviá-la. Criptografar significa simplesmente transformá-la em uma seqüência de códigos que só podem ser decifrados com a chave apropriada. Ao ser recebida, a mensagem deverá ser descriptografada no equipamento destinatário. Enviar mensagens pelo Netscape 2.02 e Internet Explorer 2 é relativamente seguro.




Como Furar filtros em chats HTML
    Bom, para isso você precisa descobrir uma palavra que na realidade vai servir pra enganar o filtro.
Por exemplo: Você quer escrever JavaScript, mas o filtro corta essa palavra. Procure uma palavra tipo "color" ou "alert" que seja cortada pelo filtro. Então utilize dessa maneira: JavalertaSalertcript, e no chat sairá JavaScript. 


Como conseguir senhas de sites pagos

    Antes de mais nada, é importante ressaltar que esse texto foi enviado por um visitante não identificado, que queria passar essa informação. As próximas linhas não são de nossa autoria.

    Bom, tem duas maneiras. Ou você fica tentando adivinhar a senha usando uma wordlist (lista de possíveis users e senhas), ou então arrumar um programa que gera números de cartão de crédito. Você gera um número para você, e depois se registra. Na hora de se registrar, pode ser identificado pelo seu IP. Por isso não é aconselhável sem a certeza de que está protegido. Se você for pego, me avisa, pra te mandar um bolo na cadeia! :-) Outra coisa importante, é lembrar que, quando você conseguir a senha, saia por páginas hackers, distribuindo. Dessa maneira, com milhares de pessoas no mundo usando, eles não podem te ferrar.



Como estragar o Windows do seu colega

    Para isso você escreve isso no prompt do DOS: echo f 0:0 ffff 0 | debug
Isso estraga alguns programas do Windows. O único problema é que você tem que mexer no computador do cara para isso. Uma dica é colocar no autoexec.bat, o cara nem percebe você mexendo, e ele se ferra, sempre que ligar o micro. Mas se você não tem como mexer, mas sabe algo de programação, faça um programa que escreva no autoexec dele, quando for passar aquele jogo para ele.

Nenhum comentário: